Poesia em família

Padrão

A poesia de hoje é do meu primo-irmão-amigo Juninho, outro poeta da família. É tão linda que resolvemos transformá-la em música, há uns cinco anos:

 

 

Estou querendo te ver

Eu queria te abraçar

Mas não adianta querer

Dormes em outro lugar.

 

Mas já encontro o caminho

Sei como vou te alcançar

Entro em teu sonho, mansinho

Leve pra não te acordar.

 

E aí te faço carinho

Até o desejo passar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s