A paixão

Padrão

Essa poesia, de Voltaire, é também uma boa lembrança e uma grande verdade:

 

As paixões são como ventanias

que enfurnam as velas dos navios,

fazendo-os navegar;

outras vezes podem fazê-los naufragar.

Mas se não fossem elas

não haveria viagens,

nem aventuras, nem novas descobertas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s