Arquivo mensal: setembro 2011

Dar-te-ei

Padrão

Combina com minha fase musical e reflexiva
Combina com um monte de coisa vivida
Não combina com tristeza
Muito menos com desesperança.

Anúncios

Primavera

Padrão

Tudo que move é sagrado
E remove as montanhas
Com todo o cuidado
Meu amor
Enquanto a chama arder
Todo dia te ver passar

Tudo viver a teu lado
Com arco da promessa
Do azul pintado
Pra durar
Abelha fazendo o mel
Vale o tempo que não voou
A estrela caiu do céu
O pedido que se pensou
O destino que se cumpriu
De sentir seu calor
E ser tudo
Todo dia é de viver
Para ser o que for
E ser tudo

Sim, todo amor é sagrado
E o fruto do trabalho
É mais que sagrado
Meu amor
A massa que faz o pão
Vale a luz do teu suor

Lembra que o sono é sagrado
E alimenta de horizontes
O tempo acordado de viver
No inverno te proteger
No verão sair pra pescar
No outono te conhecer
Primavera poder gostar
No estio me derreter
Pra na chuva dançar e andar junto
O destino que se cumpriu
De sentir seu calor e ser tudo
Sim, todo amor é sagrado.

                                                                 Beto Guedes

Na esperança de teus olhos

Padrão

Minha dose diária e imprescindível de poesia:

Eu ouvi no meu silêncio o prenúncio de teus passos
Penetrando lentamente as solidões da minha espera
E tu eras, coisa linda, me chegando dos espaços
Como a vinda impressentida de uma nova primavera.

Vinhas cheia de alegria, coroada de guirlandas
Com sorrisos onde havia burburinhos de água clara
Cada gesto que fazias semeava uma esperança
E existiam mil estrelas nos olhares que me davas.

Ai de mim, eu pus-me a amar-te, pus-me a amar-te mais ainda
Porque a vida no meu peito se fizera num deserto
E tu apenas me sorrias, me sorrias, coisa linda
Como a fonte inacessível que de súbito está perto.

Pelas rútilas ameias do teu riso entreaberto
Fui subindo, fui subindo no desejo de teus olhos
E o que vi era tão lindo, tão alegre, tão desperto
Que do alburno do meu tronco despontaram folhas novas.

Eu te juro, coisa linda: vi nascer a madrugada
Entre os bordos delicados de tuas pálpebras meninas
E perdi-me em plena noite, luminosa e espiralada
Ao cair no negro vórtice letal de tuas retinas.

E é por isso que eu te peço: resta um pouco em minha vida
Que meus deuses estão mortos, minhas musas estão findas
E de ti eu só quisera fosses minha primavera
E só espero, coisa linda, dar-te muitas coisas lindas…

                                                                                Vinicius de Moraes

Sonho bom

Padrão

Ela acordou pensando que hoje seria um dia perfeito para ir a um parque distante, daqueles com uma cascata bem alta no final. Veria o sol refletindo naquelas águas clarinhas e poderia até contar as pedras no rio.

Sentaria num pedaço de árvore qualquer e teria certeza de que ficaria ali por muito tempo. Caminharia distraída, sorrindo, leve. Sem se importar com os figurantes daquela cena inesquecível.

De repente, ela perceberia o valor das coisas que não custam. E sentiria uma paz enorme por isso.

Sobre ser professora

Padrão

Não existe nada melhor do que ouvir de uma aluna que ela tem aprendido muito na tua aula. E que tem usado esse aprendizado pra melhorar o texto no trabalho, pensando em conteúdo multimídia. Faz cada esforço valer a pena. Tira um pouco a insegurança e dá ainda mais vontade de estudar. Pra melhorar como ela e aprender.