Arquivo mensal: janeiro 2012

Mudou

Padrão

Estou convivendo com três intercambistas no trabalho, do Chile, Colômbia e Polônia. Uma experiência incrível, não só pela oportunidade de praticar o inglês e espanhol, mas principalmente por conhecer novas culturas.

Conversei bastante tempo com a Evelyn, uma chilena que concluiu o mestrado e veio para o Brasil fazer um trabalho voluntário na Fundação Pró-Rim. Falamos sobre a força dos universitários chilenos, sobre uma viagem de carro até os Andes e sobre a economia do país.

Lá pelas tantas, digo que o Chile é o país mais evoluído da América Latina, econômica e politicamente. Na mesma hora, ela retrucou: “Era Lívia, agora é o Brasil e todo mundo sabe disso no Chile”.

E eu fiquei feliz.

O haver

Padrão

Vinicius não era um grande cantor, mas sua voz foi sempre marcante. Meio rouca, talvez pelo cigarro, num tom decididamente perfeito. Não me canso de ouví-lo, de ler e reler cotidianamente suas poesias. De (re) descobrir um verso novo que, desatenta, não havia ainda percebido.

“O haver” é uma das mais lindas poesias de Vinicius. Deixo que ele mesmo a declame e convença você, leitor, de sua tímida genialidade.

O que você quer saber de verdade

Padrão

Vai sem direção
Vai ser livre
A tristeza não
Não resiste
Solte seus cabelos ao vento
Não olhe pra trás
Ouça o barulhinho que o tempo
No seu peito faz
Faça sua dor dançar
Atenção para escutar
Esse movimento que traz paz
Cada folha que cair
Cada nuvem que passar
Ouve a terra respirar
Pelas portas e janelas das casas
Atenção para escutar
O que você quer saber de verdade.

Para 2012 e sempre

Padrão

Se alguém segue confiantemente na direção dos próprios sonhos e se empenha em viver a vida que imaginou, encontrará um sucesso inesperado nas horas comuns. Atravessará uma barreira invisível e novas leis universais começarão a se estabelecer dentro dele e ao seu redor.

                                                                                            Henry David Thoreau