Arquivo mensal: fevereiro 2012

Meu 28 de fevereiro

Padrão


Quando eu era pequena, não gostava de fazer aniversário. Na verdade, eu amava tudo o que acontecia até o grande momento: cantar parabéns. Freud com certeza explicaria, mas eu sempre me escondia no colo do meu pai e começava a chorar. Não queria que todas aquelas pessoas ficassem olhando pra mim, sorridentes e cantantes. Coisas de Lívia.

Mas lá em casa foi sempre um dia especial, em família. Minha mãe colocava a roupa de cama mais bonita, de seda rosa, na cama das três filhas. Lá pelo começo da tarde, o cheirinho de cachorro quente invadia toda a casa, anunciando a festa de logo mais.

Nunca tive grandes comemorações, nem nos tão famosos 15 anos. Um pouco pelo trauma dos parabéns, um pouco por não gostar mesmo de festas com muita gente. Até hoje, as comemorações de que mais lembro são as feitas em família. Eu dividindo o bolo com minha prima Carol, aniversariante do dia 29. Laços.

Por tudo isso, o dia de hoje foi e vai ser sempre um dia feliz. Apesar de longe de tantas pessoas queridas – incluindo meus pais e irmãs – o meu 28 de fevereiro lembra o quanto sou amada e o quanto sonho aproveitar cada diazinho que Deus me proporcionar.

Passado o susto dos 30, começo os 31 mais leve e com a ligeira certeza de que será um ano muito, muito especial.

Anúncios