Arquivo mensal: janeiro 2017

Toda morte dói

Padrão

Eu te dei meu tempo, minha atenção, meus pensamentos
Minhas lágrimas, meus sorrisos, meus sonhos, meu coração
E de nada disso me arrependo.

Você teve meus momentos mais intensos
Foi inspiração pra dezenas de poesias (que nunca lerá)
Foi idealização jamais realizada.

Toda morte dói e essa não dói menos
Mas a frieza da sua reação só me dá mais certeza
De que essa morte, tão esperada, é bem vinda.

Há muita vida lá fora.